carregando...
Reflexões da Liturgia Dominical
 
Reflexões da Liturgia Dominical
Reflexão 29º Domingo Tempo Comum - 2014

alt"Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus"

Deus escolheu um povo, chamou Abraão e com ele sua descendência e prometeu abençoar todas as nações da terra. Esta promessa Deus levou a sério, afinal tudo o que Deus fala Ele cumpre. “Deus cumpre o que promete”. Quando vemos os acontecimentos que decorrem da primeira leitura ficamos pasmos diante da ação de Deus em favor deste povo. Esta leitura está no contexto do período que o povo de Israel estava no Exílio da Babilônia, longe de sua terra, somente lamentando seus pecados e a distância de Deus e do Templo de Jerusalém, neste exílio ficaram pelo menos quarenta anos. Mas chegou o tempo em que o Império Persa cresceu e dominou a Babilônia e o mais incrível aconteceu. Ciro, imperador da Pérsia, mandou o povo de volta a sua terra, fez um Edito com os dizeres proclamando a libertação deste povo e ainda deu toda condição financeira e apoio logístico para que reconstruísse sua cidade, o Templo e ainda enviou governador, escribas para que tudo fosse colocado em seu lugar. Ciro, que não era Judeu, foi tão bom e temente ao Deus de Israel que o povo queria aclamá-lo como o Salvador esperado. Não existe nenhuma lógica humana nas ações de Ciro e depois dele ficou Dário que continuou esta mesma linha de trabalho. Realmente “Deus é fiel, Ele cumpre o que promete”. Por que então hesitamos em nossos problemas como se Deus estivesse ignorando nossas dores? Aquele povo era de cabeça dura, em tudo o que Deus fazia não era suficiente, sempre se voltavam contra Deus e o negava de forma muito absurda. Mas e conosco? Será que não fazemos o mesmo em nossos atos? Quantas vezes ficamos correndo atrás de Deus para resolver nossos problemas e muitas vezes problemas que nós mesmos causamos com nossos atos mesquinhos? E quando as coisas não acontecem do jeito que queremos nos revoltamos e até muitas vezes damos as costas a Deus ou se recebemos o que queríamos logo nos esquecemos d’Ele e voltamos a nossa vidinha no mundo buscando seus prazeres.

Leia mais...
 
Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

altFazei o que Ele vos disser!

Este final de semana nós celebramos uma grande festa. Esta pessoa que foi enriquecida por Deus em sua concepção para realizar a maior missão que um ser humano poderia realizar – gerar o Filho de Deus. Não existe um ser humano com tamanha participação na glória de Deus, somente Maria recebeu de Deus tamanha graça, esta mulher é o protótipo do ser humano perfeito é o que todos deveríamos ser se não tivéssemos pecado. Maria, verdadeiramente é a representante da raça humana.

Quando olhamos para a festa de Caná podemos perguntar – Qual o sentido desta festa? Por que Jesus transformou água em vinho, sendo que a festa já estava quase no final? Por que Jesus chamou Maria de Mulher e não de Mãe? Temos que partir do sentido em que o hagiógrafo escreveu a Sagrada Escritura. 

Leia mais...
 
Reflexão 27º Domingo Tempo Comum - 2014

altApós o pecado de nossos primeiros pais, Deus ficou sem a possibilidade de um relacionamento com os homens. Foi o homem ou a raça humana que se separou de Deus por mau uso de sua liberdade e levado pelo tentador rompeu a amizade com Deus e assim à morte eterna entrou no mundo, mas Deus em seu infinito amor e com a determinação de recuperar a humanidade decaída pelo pecado chamou um homem – Abraão – e criou seu povo, para que, a partir dele, pudesse se revelar e restaurar a raça humana que estava banida de sua presença. Com esse povo fez muitas alianças,se deu a conhecer, conforme a possibilidade que esse povo O podia conhecer e mostrou tudo o que seria necessário para tê-los de volta. Mas como vimos na primeira leitura, Deus está mostrando através do profeta, sua dor e seu sentimento, pelo povo que não reconhece todo seu esforço e reclama: a vinha do Senhor dos exércitos é a casa de Israel, e o povo de Judá, sua dileta plantação; eu esperava deles frutos de justiça - e eis injustiça; esperava obras de bondade - e eis iniquidade”.

Leia mais...
 
Reflexão 25º Domingo Tempo Comum - 2014
alt

“Estás com inveja por que sou Bom?”

Observando a primeira leitura e com ela temos o costume de dizer que os pensamentos de Deus são diferentes dos nossos, mas vejamos que o texto fala dos ímpios, daqueles que estão apartados da graça e assim tem os pensamentos puramente humanos com visão extremamente material e chegam a serem injustos e egoístas em seus pensamentos e ações, por isso Deus os chamam a conversão. Certamente, para que os nossos pensamentos sejam iguais aos de Deus temos que viver uma vida de total intimidade no Espírito Santo, pois a misericórdia de Deus chega até nós pela nossa busca de seu amor. Se estivermos pensando coisas desagradáveis a Deus é por que falta em nós a presença do Espírito de Deus.

Leia mais...
 
Festa Exaltação da Santa Cruz
alt

Foi pela Cruz que fomos salvos.

Somos seres humanos e toda nossa vida é marcada por símbolos e sinais e não sabemos outra forma de nos comunicar, de aprender, de ensinar, enfim de qualquer coisa que façamos que não estejam contidos em símbolos e sinais. Veja bem – o Alfabeto – não são símbolos que representam valores que conjugados de forma harmônica nos dá entendimento a aquilo que quer se expressar? Como faço agora? A própria fala não são símbolos que foneticamente nos dá entendimentos através de códigos a que entendemos o outro? E se uma pessoa fala em língua que não conhecemos os códigos, nada entendemos?  Pois bem nossa vida é carregada de símbolos e sinais e não podemos ficar longe deles, pois é pelos sentidos que conseguimos nos entender e realizar as coisas da vida.

Leia mais...
 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

Página 1 de 34